Viagem Medieval: o melhor da Idade Média em Portugal

O convite para uma viagem medieval pode não ser muito tentador: conhecido como “idade das trevas”, o período carrega muitas crueldades históricas.

Mas pode confiar em mim: esse texto não tem nada de triste.

A verdade é que reviver alguns acontecimentos de séculos atrás pode ser emocionante. Além, claro, de muito rico culturalmente.

E é exatamente isso que acontece na Viagem Medieval em Terra de Santa Maria, um dos maiores eventos deste tipo do mundo.

A festa acontece todos os anos em Santa Maria da Feira, na região metropolitana do Porto, norte de Portugal.

A cidade de 135 mil habitantes se transforma em uma aldeia medieval durante duas semanas, normalmente entre final de julho e início de agosto.

viagem-medieval-camara
Quando eu digo que se transforma, é se transforma mesmo! Até a identidade visual ganha uma cara medieval

Eu estava há quatro meses em Portugal quando aconteceu a edição de 2019. Como recém tinha comprado o carro e estava empolgadíssima com a ideia de pegar a estrada, decidi aproveitar a folga para ver como era.

Eu nunca tinha participado de nada parecido!

Por toda a Europa, os eventos medievais são muito mais comuns do que no Brasil.

Até por uma questão histórica, obviamente, né? A Idade Média é o período entre o século V e o século XV. Nessa época, o território brasileiro ainda estava escondidinho, bem de boas – e sequer tinha esse nome.

Então, na Europa, as festividades lembram passagens históricas do próprio continente. O que faz com que elas sejam bem mais que eventos temáticos.

Posso garantir: foi uma das festas populares mais divertidas de que já participei! E não tenho dúvidas de que você também vai adorar a experiência.

A cada ano, uma Viagem Medieval diferente

A primeira edição da Viagem Medieval em Terra de Santa Maria aconteceu em 1996. Ou seja, lá se vão mais de vinte anos de festa.

Mas engana-se quem acha que todo ano é sempre igual.

Cada edição tem um tema, normalmente uma personagem importante ou uma passagem específica da História.

Isso faz com que cada ano seja completamente diferente do outro.

Em 2019, o tema foi Dom Fernando, o belo inconstante. Fernando I foi rei de Portugal e Algarve entre 1367 e 1383, ano de sua morte. Os principais feitos de sua vida foram contados em encenações teatrais muito bacanas!

Os espetáculos são gratuitos e duram cerca de 30 minutos. É uma ótima pedida para quem tem vontade de saber mais sobre a História de Portugal.

A edição de 2020 da Viagem Medieval foi cancelada devido à pandemia. Mas uma coincidência meio… sinistra marcou a edição.

O tema já estava definido desde o ano passado: seria a Crise de 1383–1385, que aconteceu justamente após a morte de Dom Fernando. O período ficou conhecido como O Interregno.

E aqui está a loucura da coisa: interregno quer dizer “intervalo entre dois reinados”. Ou seja, no ano em que se falaria de uma “pausa” da História, outra pausa foi necessária.

Não deu um arrepio em você também?

Uma Idade Média divertida

Não é exagero: nos 12 dias, a Viagem Medieval inicia ao meio dia e encerra à 1h da manhã do dia seguinte.

E sim, tem atrações o tempo todo. São encenações e apresentações de dança e músicas celtas. 

Você está lá caminhando e pá! Começa uma discussão no meio do público. Nada mais do que uma trupe de atores oferecendo boas risadas medievais.

https://www.youtube.com/watch?v=w5v5EHJRXjo

O próprio evento oferece um roteiro para quem quer usufruir ao máximo dos espetáculos. Vale a pena segui-lo! Dá uma olhada neste do ano passado para ter uma ideia.

E se você acha que não é tão divertido assim, aqui vai uma prova: eu estava sozinha, não conhecia ninguém. Mesmo assim, passei 11 horas lá dentro!

Já para quem gosta de muita comida, é um prato cheio (tum dum tss). 

Leitão, pão e chouriço estão em cada tasquinha medieval. O leitão inteiro, inclusive, dando voltinhas no espeto giratório.

Para beber, há cerveja e sangria em quase todas as tabernas. 

Também há muita ginjinha. É bem mais moderna, mas combina muito bem com o clima da festa.

A ginjinha é um licor feito à base de ginja, uma fruta bastante popular em Portugal. Experimente no copinho de chocolate e descubra o sabor da felicidade!

E, se quiser levar esse clima todo para casa, souvenirs não faltam!

Na Viagem Medieval em Terra de Santa Maria, você encontra produtos artesanais para todos os gostos.

Tem espadas, armaduras, brasões de família, tiara de flores, brinquedos… Também tem uma rua só com coisas místicas, como pedras, velas e pirâmides.

Realmente, são muitas opções!

viagem-medieval-tendinha
Tenda de artesanato com produtos inspirados na era medieval

Também rolam exposições e atividades para crianças, jovens e adultos. Em 2019, por exemplo, havia uma exposição de instrumentos musicais da idade média. Bem curioso!

Um castelo de encher os olhos

Os castelos são grandes atrações em Portugal. E o de Santa Maria da Feira não é diferente.

Ele, inclusive, é um dos mais importantes da História portuguesa. Lá, teriam acontecido as articulações políticas que culminaram na independência de Portugal em 1128.

Castelo de Santa Maria da Feira

O Castelo da Feira, como é conhecido, claro, é um dos cenários das muitas encenações que acontecem durante a Viagem Medieval.

E como é difícil traduzir em palavras, vou deixar aqui o vídeo com um trechinho do ano passado.

Gravei no último espetáculo da noite, O Dragão Adormecido. É curtinho porque eu estava tão embasbacada que nem atinei a registrar mais.

https://youtu.be/IREt4C8FCRk

Bônus da Mê 🙂

Confere aqui a sequência de stories que fiz lá no meu Instagram!

E aqui o episódio Cusquices da Malta sobre o evento.

Gostou de conhecer mais sobre a Viagem Medieval em Terra de Santa Maria?