Viagem em família: leve seus pais para passear

Viagem em família, normalmente, é associada a pais com crianças pequenas. Mas já pensou que viajar com seus pais mesmo depois de adulto pode ser divertido?

Depois dos 30 anos, perdemos um pouco o espírito aventureiro – aquele no mau sentido, de andar de carona e dormir em qualquer espelunca.

É aí que viajar com os pais passa a ser uma ótima oportunidade para curtir a companhia das pessoas que mais amamos. E, de quebra, aproveitamos para tirá-los da rotina.

Não sei os seus, mas meus pais nunca tiveram o hábito de viajar. Acredito que tenha muito a ver com a geração deles, mais voltada para formar uma família, educar os filhos, etc.

Apesar disso, sempre tiveram vontade de conhecer diversos lugares. E, como boa defensora do “nunca é tarde”, passei a incentivá-los.

Ao longo do texto, vou contar algumas vantagens de viajar com os pais e cuidados que precisamos ter com eles.

Também vou dividir um pouquinho das minhas experiências com os meus, em Salvador e Portugal. 

E você ainda vai conhecer a história linda do Ivano, que sonhava em levar os três filhos à Disney. E levou!

Pronto para iniciar essa jornada? Vem comigo!

Curtir pai e mãe numa viagem em família

Quando nos propomos a passar mais tempo com nossos pais, não precisamos ficar restritos aos almoços de fim de semana. Claro que isso é bom e tem que ser feito.

Mas dá para diversificar essa ideia, pensando em programas menos tradicionais.

E nada como uma viagem para ficar bem pertinho, conversar e se divertir muito com as pessoas mais importantes das nossas vidas.

A primeira vez que meus pais e eu viajamos juntos foi para Salvador, em 2018. Conhecer a Bahia era um sonho da minha mãe. “Por que não?”, pensei.

Foi uma grande experiência!

Há muito tempo, não ficávamos só nós, curtindo a companhia um do outro. No dia a dia, nunca estamos sozinhos ou temos hora para ir embora. Naquela semana, éramos nós e nós, 24 horas por dia.

Repetimos em fevereiro deste ano, quando eles vieram me visitar em Portugal. Dos dez dias que ficaram aqui, seis foram passeando de carro pelo país.

familia-coimbra
Pai e mãe junto à icônica torre da Universidade de Coimbra, 05/02/2020

Com um mapa em mãos (sim, em mãos, não no celular), traçamos um pequeno roteiro. Assim, conhecemos oito cidades e rodamos cerca de 800km.

Há quem ache loucura. Para mim, foram dois dos nossos melhores momentos juntos!

Respeito às vontades de cada um

Se você ronda os 40 anos, como eu, já percebeu que os casais da nossa geração são mais independentes.

Uma vez, meu então marido precisava tirar férias, mas eu não tinha como sair naquele período. Ele foi viajar mesmo assim. E incentivei, pois não seria justo ele ficar em casa só porque eu não poderia ir.

É uma coisa que nunca vi meus pais fazerem. Mas poderiam ter feito já que nem todas as vontades e datas são comuns.

Contei isso porque meu pai nunca tinha manifestado interesse na Bahia. Quando convidei a mãe, claro que eu queria que ele também fosse, mas não queria que fosse contrariado. Viajar sem vontade só atrapalha o passeio de todo mundo.

Então, conversei com cada um para mostrar que ninguém precisava sentir culpa por ter vontades diferentes. Nem por realizar esses pequenos sonhos sem a companhia do parceiro.

Quer ir, vai. Quer ficar, fica. E tudo bem! Ninguém é obrigado a compartilhar sonhos. O que não dá é para todo mundo se empatar e ninguém ficar feliz.

Assim, por mais legal que seja viajar com os pais, nunca imponha nada. Decidir em parceria é a melhor forma de garantir uma viagem em família bem sucedida.

Vantagens de viajar com os pais

Isso vai depender muito da relação entre pais e filhos. Considerando uma relação saudável, as vantagens são muitas. Veja algumas:

Reviver os bons momentos

Seus pais conhecem você há mais tempo do que qualquer pessoa. Olha o tanto de histórias vocês têm para relembrar! 

Descobrir outras facetas

Topar fazer uma trilha ou experimentar um prato exótico. Quem diria que seus pais seriam parceiros para isso? 

Os meus foram comigo conhecer as ondas gigantes da Nazaré, em Portugal. A mãe até levou um tombo num barranco, coitada! Mas levantou rindo e ficou tudo bem.

familia-nazare
Mãe e pai, Nazaré, Portugal, 11/02/2020

Fortalecer a relação

Ainda que se vá na casa dos pais todos os dias, o que é raro, não se tem a proximidade que uma viagem proporciona.  

A gente se conecta mais.

Economizar

É uma boa, não? Em hotéis, o valor de um quarto triplo é pouca coisa maior que um duplo. Viajando separados, o gasto por pessoa seria maior. 

Já em restaurantes, os pratos para duas pessoas, normalmente, servem três. Mais economia e menos desperdício.

Inclui também gasolina, pedágio, aluguel do carro – quando for o caso – e você tem uma boa redução de custos. Quase dá para organizar outra viagem 🙂

Ajudar a mantê-los ativos

Em novembro do ano passado, o IBGE divulgou dados sobre a expectativa de vida no Brasil. Sim, estamos vivendo mais.

Isso significa que, no geral, as pessoas estão ativas por mais tempo. Inclusive seus pais.

Mas de nada adianta estar ativo e não ter onde ou como gastar essa energia. A Clínica Longevitat, do Rio de Janeiro, apontou uma série de benefícios da viagem na terceira idade:

  • Estimula a memória
  • Quebra a rotina
  • Melhora a saúde física
  • Combate a solidão
  • Aumenta a autoconfiança
  • Desenvolve a criatividade
  • Contribui para o equilíbrio emocional

Viu como vale a pena?

Viagem em família para a Disney

Em agosto de 2018, o Ivano realizou o sonho de levar os filhos para a Disney. Como muitos pais, né?

A diferença é que os três filhos do Ivano já são adultos. Mas isso não impediu que a família vivesse uma experiência incrível.

viagem-em-familia-ivano
Ivano, com a esposa, os filhos, nora, genro e Mickey, em sua tão esperada viagem

A história dessa viagem em família é linda! Em 1994, o Ivano ganhou um prêmio da empresa onde trabalhava por seu desempenho. O presente foi uma viagem à Disneyworld, em Orlando, com direito a um acompanhante.

Ele poderia levar o restante da família desde que arcasse com essas despesas. “O pai, muito conservador financeiramente, achou que não teria pernas para levar os três filhos”, contou Renata, a filha do meio. E acabou indo apenas com a esposa.

Mas, assim que colocou os pés no primeiro parque, veio o pensamento: “eu deveria ter trazido os três, depois eu dava um jeito”. E prometeu que voltaria lá com a família completa. 

Vinte e quatro anos depois, pais e filhos embarcaram para uma viagem em família inesquecível.

viagem-em-familia-ivano3
A família ansiosa, aguardando o voo no Aeroporto Internacional Salgado Filho em Porto Alegre

Foram dez dias intensos, com direito a um Dia dos Pais emocionante. “Não há NADA mais bonito do que viajar com pai e mãe”, resumiu Renata.

A história do Ivano é uma inspiração para aquelas famílias que têm sonhos encaixotados. É o seu caso? Que tal assoprar a poeira e resgatar esses sonhos?

A inevitável inversão de papéis

Quando os filhos são pequenos, os pais procuram por lugares que atendam às necessidades das crianças. Agora, é a nossa vez.

Alguns cuidados são fundamentais antes e durante a viagem:

Gostos pessoais

O lugar ideal para você pode não agradar seus pais. O melhor é que decidam o destino juntos para que todo mundo fique empolgado com a viagem.

Isso vale também para a escolha dos programas. Quando os gostos não são iguais, o ideal é cada um ceder um pouco.

Em Salvador, meu pai nos acompanhou na Mansão do Caminho, um lugar que a mãe e eu fazíamos questão de visitar.

No outro dia, fomos com ele à Feira de São Joaquim, que não nos despertava muita curiosidade, mas ele queria muito conhecer.

E todo mundo ficou feliz.

Ritmo 

Seus pais podem estar bem de saúde, mas já não têm mais o pique de antigamente. É bem possível que você precise se adaptar ao ritmo deles durante os passeios.

Tenha paciência – até porque eles também já tiveram muita com você!

E, falando em passeios, cuide para escolher programas que estejam de acordo com a capacidade física de todos. Uma caminhada longa demais ou uma subida muito íngreme pode ser um problema para algumas pessoas.

Orientação

Normalmente, os filhos têm mais experiência em viagens, se viram melhor ao falar outro idioma ou já conhecem o lugar. Nesses casos, é comum tomarem as rédeas da situação.

Isso dá segurança aos pais, principalmente quando não estão acostumados a viajar.

Então, prepare-se para tomar algumas decisões, sugerir restaurantes, organizar o roteiro, etc. Sabe tudo aquilo que seus pais faziam quando você era pequeno? É exatamente isso.

familia-tamar
Mãe, pai e eu, conhecendo o Projeto Tamar, na Praia do Forte, Salvador/BA, 07/05/2018

Discussões

Família, né? Sempre vai ter uma briguinha. 

Não deixe que isso atrapalhe a boa energia da viagem. Na hora mesmo, já encerrem a discussão, peçam desculpas – se for o caso – e sigam a vida.

Perder tempo com coisas pequenas só vai trazer arrependimento depois.

Aproveite! Ninguém vai ficar aqui para sempre

É péssimo, mas é verdade. E pensar nisso nos faz querer passar mais tempo com as pessoas que amamos.

Vou além. Passar mais tempo juntos de verdade, curtindo a companhia, conversando, conhecendo, não só no mesmo ambiente.

Não sei quanto tempo eu tenho, ou você, ou meus pais. Mas sei que quero aproveitar ao máximo seja quanto for.

Inclusive, já estamos pensando na nossa viagem em família por Portugal – parte 2. Depois conto como foi 😉

viagem-em-familia-fatima
Mãe, eu e pai em Fátima, quando me visitaram em fevereiro, 06/02/2020

E você? Acha uma boa ideia?

Já fez uma viagem com seus pais depois de adulto?

Conta para mim nos comentários.

3 Replies to “Viagem em família: leve seus pais para passear”

  1. Maravilhoso, Me!! (adoro teu estilo gostoso de ler; parece que estou vendo as cenas!!). Só discordo da afirmação de que teus pais nunca gostaram de viajar. Se for na acepção de fazer turismo, até é aceitável. Mas quando vocês eram pequenos, não tinha final de semana que vocês não saiam, muitas vezes sem saber onde iam, bem aventureiros. Vocês cresceram e deixaram o ninho. Daí eles procuraram outra coisa prá fazer (e outras responsabilidades).

    1. Obrigada, tia! Não digo que não gostam, não têm o hábito. Quando éramos pequenos até íamos pra Serra ou SC. Mas depois disso eles saíram poucas vezes. Beijo!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.