Aleixopédia: as melhores aulas sobre a cultura e a História de Portugal

Tempos atrás, fui acusada pela minha amiga Ana Cristina de estar obcecada pelo Bruno Aleixo. Eu não gosto da palavra “obcecada” – parece que vou ferver o coelhinho de alguém.

Mas ela tinha certa razão: de fato, me apeguei ao boneco. E eu vou explicar por que.

Eu tenho predileção por programas que conseguem passar informações úteis e curiosidades com humor.

Para mim, esse é o formato que funciona. Ainda mais quando o assunto é podcast. Que me desculpem seus entusiastas, mas ouvir pessoas conversando enquanto faço outra coisa me deixa enervada.

Funciona muito bem no carro, em que faço uma coisa automática e posso prestar atenção na conversa. Só que aí entra também o tempo dos programas. Podcast de papo sério que dura 1h30? Tem audiência, claro, mas não a minha.

Mas vamos voltar umas casinhas. Utilidades + humor.

Foi com essa vibe que descobri a Aleixopédia, um podcast de curiosidades comandado pelo Bruno Aleixo – personagem que eu já era fã.

E o programa acabou se tornando um grande aliado em minha mudança para Portugal. Aprendi a falar português (é diferente, lembra?) e conheci a gastronomia daqui.

Mas, principalmente, dei uma driblada na tristeza e na solidão naqueles dias em que a saudade pesou mais que o normal. Dou risada até hoje dos episódios que já ouvi e reouvi inúmeras vezes.

Segue aqui para saber como um simples programa proporciona tanta coisa legal.

Antes de mais nada, quem é Bruno Aleixo?

O Bruno Aleixo é um personagem criado pelos portugueses João Moreira e Pedro Santo em 2008. Pelo que já li, a criação foi sem grandes pretensões.

Mas ganhou Portugal, atravessou o oceano e chegou ao Brasil, onde há uma quantidade imensa de fãs. O boneco, inclusive, já participou de quadros do Falha de Cobertura e Marcelo Adnet.

Recomendo muito este vídeo do Cineblog sobre o personagem. Nele, o próprio João Moreira fala um pouco sobre a criação, a “cirurgia plástica” e o inexplicável sucesso no Brasil.

Particularmente, só fiquei sabendo da existência do Bruno Aleixo muito tempo depois. 

Foi no início de 2017 que minha amiga/musa Paola me apresentou a um de seus vídeos. Nunca esquecerei, até porque o futuro me reservava uma surpresa. O vídeo era esse aqui:

E a surpresa é que, dois anos depois, eu viria a ser imigrante em Coimbra. Não foi de propósito. “Calhou”, como diria Dr. Bruno. 

O fato é que desde então passei a pesquisar sobre o universo Aleixo e consumir seus produtos. Entre eles, meu xodó: a Aleixopédia.

O que que a Aleixopédia tem

Como falei ali em cima, a Aleixopédia é um podcast de curiosidades que vai ao ar às segundas-feiras na rádio portuguesa Antena 3.

Ao lado dos assistentes Busto e Renato Alexandre, Bruno comanda a atração, que já está na sua quarta temporada.

A cada ano, um novo tema é escolhido. Até agora, já tivemos:

  • Música (2016/2017)
  • Cinema (2017/2018)
  • Gastronomia (2018/2019)
  • História em Geral (2019/2020)

Vale lembrar que, por aqui, a temporada vai de setembro a julho. Então, já estamos no finalzinho da quarta – e estou ansiosa para saber qual é o próximo tema.

Nas duas primeiras, os temas são mais gerais e abordam artistas de todo o mundo. Ainda assim, são muito interessantes e rendem algumas risadas.

– Só praí em 2006 é que eu descobri que os Extreme não eram duas gajas.

– Só porque são dois homens de cabelo comprido? Deixa lá de ser machista!

– Não é por terem o cabelo comprido. Era por serem cabelos compridos e muito bem cuidados. Muito sedosos.

(Do primeiro episódio da Aleixopédia, em 19/09/2016, sobre a banda Extreme)

Mas meu coração se derreteu mesmo pelas duas últimas temporadas, porque são verdadeiras aulas de cultura e História portuguesas. Daquele tipo de aula que eu gosto: curtinha e divertida.

Credito ao Bruno Aleixo e seus fiéis assistentes boa parte dos meus conhecimentos sobre Portugal.

A começar pela língua portuguesa mesmo. Ainda no Brasil, fui me adaptando à forma de falar e ao vocabulário daqui.

Aliás, um dos momentos inesquecíveis para mim foi meu primeiro dia de trabalho no Diário de Coimbra. Eu estava cercada de Brunos Aleixos: as expressões e entonações me soavam muito familiar!

Até porque, o personagem é de Coimbra. Portanto, as características e as gírias são muito peculiares.

Assim como no Brasil, cada região de Portugal tem seu jeitinho de falar. E o Bruno Aleixo mostra muito bem o jeitinho da região Centro.

Gastronomia Portuguesa

Conheci muitos pratos da gastronomia portuguesa na terceira temporada da Aleixopédia.

Foi com ela que descobri ingredientes e origens. Além de saber quais eu queria experimentar e quais eu passava.

Olha algumas coisas que aprendi:

  • Cabrito assado é um prato típico de festas, como Natal e Páscoa.
  • Alheira, um tipo de linguiça feita com carne de aves, pode ter sido inventada pelos judeus na época da inquisição, para se passarem por cristãos sem serem obrigados a comer carne de porco.
  • Chanfana é a carne de cabra velha assada no vinho (essa passei! O pai adorou!)
  • No Japão, é comum pizza de maionese.
  • Bifinhos com champignon é o prato típico dos jantares de formatura.
  • Sardinhas são comidas preferencialmente nos meses sem R (ou seja, de maio a agosto), quando estão no tamanho ideal para o consumo.
  • Existem dois tipos de Robalo: o criado em cativeiro e o pescado mesmo no mar e a diferença de preço deles é enooooorme!
  • Iscas têm esse nome porque são cortadas tipo minhocas.

No total, são 48 pratos – que, aliás, estão no livro 50 Pratos do Bruno Aleixo. 

Em meio a origens e ingredientes, estão os comentários, lógicos ou não, dos participantes do programa.

Pois, agora muita gente faz. Mas a primeira vez quem é que teve a ideia? Quem é que se lembrou da primeira vez ‘olha, vou tirar o sangue da galinha e meter no arroz pra comermos todos’? Ou foi uma bruxa ou foi um maluco.

(Do episódio sobre Arroz de Cabidela, que é feito com sangue, em 29/10/2018)

História em Geral

Aí veio a quarta temporada, falando de História. Eu tenho uma relação de amor e ódio com História, porque gosto de entender o contexto, mas não tenho paciência para grandes resenhas.

“Resume aí, contando só o que importa.” E é, basicamente, o que a Aleixopédia faz.

A passagem histórica abordada em cada programa, normalmente, é escolhida conforme a data. Aniversários de nascimento, morte, guerras… Essa é a lógica.

E foi assim que descobri quem foram pessoas importantes da História de Portugal. Tipo aquelas que são nomes de ruas e a gente não sabe por que.

Em Coimbra, por exemplo, há duas grandes avenidas, a Fernão de Magalhães e a Calouste Gulbenkian. 

O primeiro foi um navegador português, o segundo, um filantropo armeno que deixou um legado na arte, educação e ciência em Portugal. Obrigada, Aleixopédia!

Mas fiquei sabendo de mais coisas:

  • O hábito de tomar chá na Inglaterra foi instituído por uma portuguesa, Catarina de Bragança, esposa do rei Carlos II.
  • O programa europeu de intercâmbio Erasmus tem esse nome em homenagem ao filósofo holandês Erasmo de Roterdão.
  • Galeileu Galeilei inventou um pente que também servia como garfo (“Era tipo um canivete suíço, só que muito porco.”)
  • Na China, o Dia Internacional da Mulher é feriado, mas só para mulheres.
  • Foi o presidente Abraham Lincoln que instituiu o famoso feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos.

E mais um monte de informações que eu não saberia se não fosse a Aleixopédia – já que eu nunca iria atrás desses temas.

Tá bem, mas a maior parte matou com gripes e varicelas. E depois levou a sífilis pra Europa, também matou muita gente cá. É como te digo, andou feito camelo a levar doenças de um lado pra outro.

(Do episódio sobre Cristóvão Colombo, em 14/10/2019)

A boa notícia é que todos os episódios, desde a primeira temporada, podem ser ouvidos no site da RTP.

A Aleixopédia também está no Spotify, mas com os programas a partir de março de 2019.

Muito melhor que pesquisar no Google

Dava para pesquisar tudo isso no Google? Dava. Mas qual seria a graça?

Uma das coisas mais bacanas da Aleixopédia é saber dos assuntos com o olhar de cada um dos apresentadores: 

aleixopedia-personagens
Renato Alexandre, Busto e Bruno Aleixo: a aparência non sense é proposital
  • Do próprio Bruno Aleixo, que representa aquele homem conservador, ranzinza e por muitas vezes preconceituoso. (Como eu gosto de um personagem assim? Já conto.)
  • Do Renato Alexandre, DJ e humorista de stand up comedy. Um cara mais jovem, ativista, às vezes ingênuo, que traz muito aquela figura da pessoa mais nova e cheia de sonhos.
  • Do Busto, o mais sensato de todos. É quem traz as informações mais sérias e coerentes e puxa os outros dois para a realidade.

Além disso, o programa não se contenta em despejar informações. Sempre rola uma análise política ou social.

E aqui respondo à pergunta ali de cima. Quando o Bruno Aleixo faz um comentário inapropriado, traz a discussão à tona.

E mais: mostra como existem pessoas ao nosso redor que agem dessa mesma forma.

Aliás, os três são caricaturas muito inteligentes de pessoas triviais, como qualquer um de nós. Para mim, aí está a genialidade do universo Aleixo.

Aleixopédia e não só

Embora seja minha preferida, a Aleixopédia é só uma entre tantas coisas legais criadas por João Moreira e Pedro Santo.

De podcasts a meias, olha só onde mais dá para encontrar o boneco e sua malta:

Aleixo FM

Programa semanal de atualidades, nos mesmos moldes da Aleixopédia, mas sobre um assunto de destaque na semana.

Vai ao ar às quartas-feiras na Antena 3, mas também tem como ouvir por streaming:

  • Na RTP, com todos os episódios desde o início
  • No Spotify, com episódios a partir de março de 2019

Aleixo Amigo

O mais recente dos podcasts ajuda os ouvintes a resolver problemas. As soluções, às vezes esdrúxulas, garantem boas risadas.

Às sextas-feiras, também na Antena 3.

Bruno Aleixo no youtube

Foi onde tudo começou. Não há um canal específico do personagem, mas foi criada uma lista de reprodução com todos os vídeos.

Aqui estão os vídeos da escola (amo!!), a série Os conselhos que vos deixo, o Programa do Aleixo, entre outros.

Uma lista digna de maratona!

aleixo-youtube

O filme do Bruno Aleixo

Com tanto sucesso, em 2018, os autores foram convidados a escrever um filme.

aleixo-filme

A película estreou em 23 de janeiro deste ano em Portugal e no Brasil. Lembro que fui no primeiro dia, uma quinta-feira, na sessão da meia noite, e a sala estava praticamente lotada.

Em entrevista ao Maluco Beleza Live Show, João Moreira contou que foram criados dois trailers diferentes para Brasil e Portugal em função das peculiaridades de cada público.

Confira o trailer passado no Brasil:

Agora, o de Portugal:

Para quem gosta do estilo Bruno Aleixo, o filme é imperdível!

Meias

Eu não sei exatamente de onde veio uma ideia tão específica, mas as meias do Bruno Aleixo são um sucesso.

aleixo-meias

São quatro personagens – além dos três que já falei aqui, há o Homem do Bussaco, que participa ativamente nos vídeos. As meias trazem frases bem características de cada um.

Por enquanto, o estoque está esgotado. Mas, se quiser, dá para cadastrar o e-mail aqui e ser informado quando chegarem mais pares!

Redes Sociais

Para finalizar, uma das coisas que adoro é que os perfis interagem muito com os fãs. Sempre naquela mesma vibe divertida.

Vale muito a pena acompanhar o Bruno Aleixo também nas redes:

Agora me conta: você já conhecia o universo Aleixo?

É assim, “obcecado” como eu?

Conta mais nos comentários e vamos ser amigos! 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.